MENSAGEM:AS ESCRITURAS COMO MEIO DE GRAÇA
Texto extraído e adaptado do livro “Meios Essenciais de Graça” de Paul Washer, (p.9-10). Edição do Kindle

wallpaper-cristao-hd-examinai-Escrituras-biblia_1920x1200.jpg

   À parte do próprio Deus Trino, é a Bíblia o maior e mais indispensável dom que o Senhor deu à igreja. Não há outra fonte de verdade inerrante acerca da Pessoa, dos decretos, das obras, da vontade e das promessas de Deus. O apóstolo Paulo em sua carta ao jovem Timóteo, que com ele cooperou no ministério, afirma poderosamente esta verdade: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra” (2 Timóteo 3.16–17). Embora as Escrituras não precisem de validação humana, é importante afirmar que a inspiração, a inerrância e a essencialidade absolutas das Escrituras são convicções incontestáveis da verdadeira igreja ao longo dos séculos passados e conceitos que perduram até hoje.

   A Confissão de Westminster e a Confissão Batista de Londres de 1689 declaram:

A Sagrada Escritura é a única regra suficiente, certa e infalível de conhecimento para a salvação, de fé e de obediência [...] E para a melhor preservação e propagação da verdade, e o mais seguro estabelecimento e conforto da Igreja, contra a corrupção da carne e a malícia de Satanás e do mundo, foi igualmente servido fazer escrever por completo todo esse conhecimento de Deus e revelação de sua vontade necessários à salvação; o que torna a Escritura indispensável, tendo cessado aqueles antigos modos em que Deus revelava sua vontade a seu povo.

   Se hesitarmos, em qualquer grau, em afirmar a inspiração, a inerrância e a suficiência das Escrituras, logo não haverá alicerce para a vida cristã. Seremos “agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina” (Efésios 4.14). Seremos escravizados aos nossos pensamentos, às nossas emoções e aos mais inconstantes e vis impulsos. Seremos atormentados por uma esperança incerta, um temperamento imprevisível e uma conduta errática, vacilante.